Está aqui

Direitos das Mulheres

VAMOS SAIR DA ILHA DA IGNORÂNCIA OU FOCAR-NOS NO ACESSÓRIO?

A avaliar pelos resultados simples, os momentos mais conturbados da nossa história recente são melhores que os mais harmoniosos. Pois, os primeiros são ótimos para estimular artistas, pensadores, filósofos e cientistas, e em contrapartida, os momentos prósperos são um marasmo de civilidade, em que o acessório passa para o plano principal, criando argutos do charlatanismo, populistas e todo o tipo de idiotas ou imbecis, a quem resolvemos dar voz e estatuto. O que não quer que se devam preferir os primeiros em vez dos segundos.