Está aqui

Bonecos de Estremoz

ALENTEJO ATACA UNESCO

As figuras conhecidas como “Bonecos de Estremoz”, realizadas em barro e características desta localidade alentejana são a primeira linha de novo ataque do Alentejo às classificações de Património Imaterial da Humanidade da UNESCO, já em 2017.

As entidades promotoras da candidatura – liderada pelo município local - esperam que esta possa ajudar a promover, valorizar e salvaguardar o a tradição e fabrico destas figuras únicas que se estima que tenha começado no século XVIII.

APRENDER COM OS BONECOS DE ESTREMOZ

A exposição “Os Bonecos de Estremoz e a Escola”, organizada pelo Agrupamento de Escolas de Estremoz e com o apoio da Câmara Municipal de Estremoz, está em exibição nas instalações da Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares – Direção de Serviços da Região Alentejo (DGEstE – DSRAlentejo), em Évora, até ao dia 9 de maio.

JORGE DA CONCEIÇÃO, O HERDEIRO DOS BONECOS DE ESTREMOZ

Jorge da Conceição é o autor de inúmeras figuras modeladas à mão em barro vermelho, nas quais utiliza as técnicas e os materiais utilizados nos “Bonecos de Estremoz”. Descendente de uma família de ceramistas conceituada de Estremoz, Jorge da Conceição entregou-se a tempo inteiro a esta atividade após 25 anos afastado da cerâmica. Conheça mais sobre a sua atividade em https://www.facebook.com/jorgeconceicaoceramics/

BONECOS DE ESTREMOZ GANHAM NOVA VIDA

Em Estremoz, no Museu Municipal de Estremoz Professor Joaquim Vermelho os Bonecos de Estremoz vão conhecer uma nova vida.

A exposição permanente destes bonecos tradicionais foi renovada e o museu conheceu e implementou algumas inovações.

Além da renovação nas salas dos bonecos de Estremoz – uma tradição da arte popular com mais de 300 anos - foi criado um novo espaço dedicado à faiança. Esta remodelação é financiada por fundos comunitários do programa InAlentejo.

O museu passa assim a contar com uma mesa interativa, instalada no espaço museológico, e onde será possível explorar o património de Estremoz (Évora).

A Câmara Municipal de Estremoz, que pretende candidatar esta arte a Património Imaterial da Humanidade da UNESCO, estabeleceu já um protocolo com a UNESCO para a criação do novo centro que pretende "a valorização e salvaguarda do património material e imaterial que constitui o figurado de Estremoz em barro".

Os bonecos de Estremoz são o resultado de um processo de modelação de figuras em barro cozido, policromado – tudo feito à mão e com técnicas que datam, pelo menos, do século XVII.