Está aqui

Andanças

FESTIVAL ANDANÇAS EM CASTELO DE VIDE COM NOVO MODELO

O Festival Internacional de danças populares, Andanças, pelo quinto ano em Castelo de Vide, no Alto Alentejo, vai sofrer alterações na sua edição deste ano. A decorrer entre 8 e 11 de agosto o Andanças abandona o habitual modelo de concentração dos espectáculos junto à albufeira de Povoa e Meadas, opta por se desconcentrar por toda a vila de Castelo de Vide e limita a entrada diária a 2500 pessoas.

ANDANÇAS QUER VOLUNTÁRIOS

O conhecido festival “Andanças”, festival internacional de danças populares, já está a preparar a edição deste ano -  8 a 11 de agosto – perto de Castelo de Vide, e está em busca de voluntários que ajudem na realização deste evento.

As inscrições terminam a 10 de junho, data em que o Andanças 2017 será apresentado no Parque 25 de Abril, em Castelo de Vide.

A edição 2017 terá formato mais reduzido e com lotação é limitada a 1750 pessoas por dia, não faltarão a tradicional animação, alegria e confraternização.

A organização está a cargo da PédeXumbo.

FOGO NO ANDANÇAS

Já tínhamos noticiado aqui, a edição 2016 do já célebre Festival Andanças começaria no dia 1 de agosto e terminaria 7 de agosto, sendo que era expectável receber cerca de 40 mil visitantes.

O que ninguém esperava era o que aconteceu ontem, quando, no parque de estacionamento de apoio ao evento, cerca de 4 centenas de veículos tivessem sido destruídos por um incêndio.

ANDANÇAS PÕE O ALENTEJO A DANÇAR

Com o mote “O Desafio”, a edição 2016 do já célebre Festival Andanças vai começar dia 1 – termina a 7 de agosto –e espera receber cerca de 40 mil visitantes.

Será, mais uma vez – a 4ª consecutiva – realizado na Barragem de Póvoa e Meadas, em Castelo de Vide (Portalegre), bem no meio de ambiente natural bem adequado à filosofia subjacente ao evento que é dinamizado pela Associação PédeXumbo, em colaboração com o município de Castelo de Vide.

HÁ 20 ANOS DE ANDANÇAS

Este ano o Andanças faz 20 anos. São 20 anos a promover a música e a dança popular, onde se juntam novos e menos novos em torno da música e da dança tradicional do mundo.