Está aqui

Cinema

CINEMA ONTEM, HOJE E AMANHÃ NOS BAIRROS DE ÉVORA

Ontem, dia 2 de Setembro, teve início a exibição de algumas sessões de cinema de obras da sétima arte portuguesa, ao ar livre nos bairros de Évora. A iniciativa decorre até domingo, dia 4 de Setembro.

As sessões de cinema ao ar livre fazem parte do programa Cinema Português em Movimento, do Instituto do Cinema e Audiovisual e contam com o apoio da Câmara Municipal de Évora e das juntas de freguesia.

Ontem foi exibido, pelas 21:00h, o filme de Francisco Manso e João Correia, “O Cônsul de Bordéus”, no Bairro do Bacelo.

MARVÃO: DIREITOS HUMANOS EM FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA

A edição de 2016, a quarta, do Festival Internacional de Cinema de Marvão e Valência de Alcântara – Periferias 2016 – será dedicada ao tema dos “Direitos Humanos”.

A decorrer de 16 a 21 de agosto – entre Marvão (Portalegre) e Valência de Alcântara (Espanha) – com destaque para o cinema ibérico, o Festival apresenta mais de três dezenas de obras de realizadores portugueses e espanhóis, que tocarão sobretudo a temática dos refugiados e a guerra civil síria.

DRIVE: GUIADOS PELA FORMA

Todos nos perguntamos, muitas vezes, como analisar uma obra de arte, ou se isso nos retira, de alguma forma, o prazer da fruição? Pelo contrário, quando analisamos formalmente uma obra, um filme, o que se procura é que, através da análise dos vários elementos, consigamos, em apenas algumas cenas, descobrir mais daquilo que o filme é, do que aquilo que consegui-mos apreender à primeira vista.

ELVAS É CONQUISTADA PELA ARTE CONTEMPORÂNEA

A edição “zero” do “Festival A Salto” promete invadir e preencher as rotinas e espaços públicos, igrejas, associações desportivas e culturais de Elvas, com arte contemporânea. Juntando cerca de 30 artistas, esta iniciativa, promovida pela Associação Umcoletivo, vai decorrer nos dias 29 a 31 deste mês, sendo um festival definido pelos promotores como uma "tomada artística" à cidade de Elvas, com uma série de espaços não convencionais, como pano de fundo.

A FORÇA DA VERDADE

Todos nos habitámos a crescer e conviver, fazendo ou não parte, direta ou indiretamente com a festa do desporto. As várias modalidades desportivas, dos seus estádios aos seus ringues e pistas, são forma ancestral de celebrarmos a capacidade de superação dos limites físicos humanos, do espírito de entrega e dedicação. É tanto assim, por exemplo, quer no futebol “europeu”, ou no “futebol americano”. Contudo, não estamos preparados para lidar com uma modalidade desportiva como um ou risco de morte, sobretudo num jogo de equipa como estes dois. Mas, e se em vez de uma forma saudável de passar o tempo e crescer ou fazer carreira, como desportista, o futebol, e neste caso específico o futebol americano, escondesse uma dura realidade acerca dos riscos físicos que acarreta para os seus jogadores?

À PROCURA DE DORY

Há 13 anos atrás todos andámos “À Procura de Nemo” (2003 real. Andrew Stanton e Lee Unkrich), naquel que é até hoje o maior êxito dos estúdios da Pixar, a par da saga de Toy Story. Em 2003, embora fosse Nemo a dar nome ao filme, as verdadeiras estrelas acabaram por ser o seu pai, Marlin, um peixe palhaço muito cauteloso e ponderado que se vê forçado a atravessar o oceano, guiado e acompanhado por Dory, que além da sua alegria e positivismo permanentes, transforma toda a aventura numa catadupa de momentos hilariantes, quer pela sua ingenuidade como pela sua astúcia e perseverança. Mesmo que se esqueça de tudo o que acontece, a cada minuto. Ainda assim, é ela que memoriza a morada para onde levam Nemo. Por isso, esta sequela, sobre uma das personagens mais divertidas da Pixar, mergulha-nos noutra saga, entre as emoções e sentimentos, à procura das memórias de Dory, que começa a recordar-se da sua família.

ALCÁCER DO SAL MERGULHA NAS FÉRIAS DE VERÃO

Este verão as crianças e jovens de Alcácer do Sal poderão ocupar os seus tempos livres de forma lúdica e com imensa diversão, através de várias atividades culturais e desportivas, até setembro. O município mergulha assim nas férias de verão dos mais novos, com o programa desportivo “Alcácer em Movimento”, que arrancou a 15 de junho.

GAME OF THRONES

Há séries de televisão, filmes e outros conteúdos semelhantes cujo sucesso é incompreensível, ou imprevisível. Não é de todo o caso desta adaptação d’ “As Crónicas de Gelo e Fogo” de George R. R. Martin, que a HBO começou há seis anos. O autor dos livros, popularizado por uma espécie de sadismo para com as personagens principais, recusou a sua adaptação imediata ao cinema, quando publicou os primeiros volumes na década de 90, por dois motivos: primeiro, a noção de que a complexidade da história exigia que a adaptação passasse por uma série, cuja extensão permite explorar os vários cenários e enredos; em segundo lugar, por não existirem na época, meios técnicos suficientemente satisfatórios ou capazes de adaptar os seres místicos ou mágicos aos ecrãs. Mas, afinal Game of Thrones (2011 - , real. David Benioff e D.B. Weiss) é uma série sobre o quê? Fantasia, drama, história, zumbis, política, épico…? Nenhum desses em concreto, mas todos em simultâneo. E isso é apenas um dos ganchos que fazem dela o enorme sucesso que é.

SARAMAGO LIGA O ALENTEJO AO MUNDO

Tudo nasceu de um convite de um grupo de estudantes italianos a José Saramago, durante uma visita ao Alentejo, para ir conhecer a sua cidade, Pontedera, na Toscana, em 1992. Um intercâmbio cultural entre Portugal e Itália que o escritor apadrinhou oferecendo-lhes os direitos de autor em Itália do seu livro “O ano de 1993”. A 24ª edição do Festival Sete Sóis Sete Luas, que atualmente se estende a 30 cidades e 11 países do Mediterrâneo e do norte de África, vai estar presente, entre 24 de junho e 9 de setembro, nos municípios como Ponte de Sor, Alfândega da Fé, Oeiras, Odemira e Castro Verde, com concertos, teatro, dança e degustações. Aqui, a “passarola”, uma máquina voadora inventada pelas personagens que emprestam nome ao evento, é o símbolo desta diluição de fronteiras através da Cultura.

LOVE

“Love” (2015, real. Gaspar Noé), que só agora chega às salas de cinema portuguesas, é um quadro vivo sobre as nossas dúvidas e ansiedades amorosas, misturadas com o ímpeto sexual as nossas relações, onde os tabus e a frustração nos assaltam perante o desconhecimento dos sentidos e dos sentimentos.

Páginas