29 Julho 2017      11:41

Está aqui

REGISTO DE NASCIMENTO

"PARALELO 39N"

Nasceu numa sexta-feira. Quando nasceu era bebé. Há muitos anos atrás que nasceu. Tantos anos que o cabelo que diziam que tinha quando nasceu, já o abandonou agora. É um processo. Acontece a todos. Esta pequena história passava-se no tempo do restaurador Olex, ou antes ainda, se isso servir como marcador temporal para uma narrativa que se pretende medianamente breve. Na altura, tal como hoje, os bebés nasciam sem cabelo. Lá havia um ou outro que trazia já uma penugem mais acentuada a que os pais, apressadamente, diriam… o meu bebé já nasceu com cabelo e tudo. Este era um deles. Ora bem, era mentira. Assemelhava-se a cabelo, mas não era. Bem, e após dedicar um parágrafo ao cabelo, mudemos de assunto que a nossa história não é sobre isso. Talvez me tenha debruçado nela porque cortei o meu na semana passada. Bem, mas passemos à frente.

Era sexta-feira e o bebé nasceu. Bebé que passaria por todas as fases, criança, adolescente, jovem adulto, meio adulto, meia-idade, adulto e meio, a caminhar para a terceira idade, terceira idade propriamente dita e idoso. Nesta última, sentia-se realizado olhando para trás. Todas as sextas-feiras se lembrava que nascera numa sexta-feira. Lembrava-se visualmente de o pai e a mãe lhe contarem como nascera. Ele tinha lá estado mas, como é óbvio, não se lembrava do momento em si.

Nesta sexta-feira, ontem, dia 28 de julho, os filhos e os netos vieram visitá-lo ao lar onde estava há já uns bons anos. Tinha muitos mais agora que o tempo tinha passado desde que deixara o monte. Não havia condições para se manter lá, no meio daquela serra, sozinho. O lar era agradável. Era um lugar onde muitos outros sorriam com a mesma disposição de quem sorri sobre alguma coisa. Alguns lembravam-se de cada momento. Outros esqueceram. Todos sorriam, muitos partilhavam a mesma solidão.

Neste dia, a família estava ao seu lado. Tinham-no levado a almoçar fora, a um sítio especial que lhe recordava as feiras e os mercados. Lá, em terra com nome de santa, o olhar do homem que já foi bebé e passou por todas as fases que já contámos, sentaram-se à mesa e os bisnetos puxavam pelo bisavô. Estava muita gente à mesa. Todos falavam e todos se calavam quando o patriarca falava. O Sol já tinha nascido e posto tantas vezes desde que contava aquela história. Desde que a história que contava se transformara em história.

Disse, quando nasci, nasci em casa. Era uma casa simples. Nela morávamos muitos. Os meus irmãos todos que Deus tem, os meus pais e os pais deles. No dia em que nasci, era uma sexta-feira. E nasci ao fim do dia. Eram os dias grandes e nasci pequeno. A minha mãe começou a sentir-me querer nascer logo cedo, mas os trabalhos duraram até ao sol-posto. Correu a minha avó e os meus pais a chamarem as senhoras que tinham o dom de fazer nascer as pessoas. E ajudaram-me a nascer. Um alguidar com água morna, os panos e os gritos da minha mãe enquanto eu tentava nascer.

E depois, de descrever em pormenor como nascera com cabelo, contava como fora com o registo de nascimento. Deviam ter feito antes de passar um mês e não fizeram. Achavam que aquilo não haveria de ter muita importância. Pois, enganaram-se. O vizinho que era ruim como as cobras e não perdoava uma boa denúncia. Protetor dos bons costumes foi denunciar a falta de registo. E, por isso, o homem que na altura ainda era bebé, que nascera numa sexta-feira dos dias grandes, foi registado só dois meses depois.

Lá tiveram os seus pais de ir à vila, mentiram. Disseram que nascera quando os dias já eram menos grandes e numa segunda-feira. Na família todos sabiam quando tinha nascido. Era no fim da semana, ao fim da tarde. No registo de nascimento, nascera numa segunda, manhã cedo, nos dias mais pequenos. E contava isto quando se lembrava. Lembrava-se todas as semanas que tinha visitas.

E nisto, acabava o almoço. Voltavam todos à sua solidão diferenciada e os bisnetos contavam aos amigos a história do bisavô que tinha nascido duas vezes. Pelo menos, assim era, no registo de nascimento.

 

 

Imagem faztudos.blogspot.pt

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.