1 Agosto 2017      11:06

Está aqui

PCP DE BEJA REJEITA ACUSAÇÕES DE PEDRO DO CARMO A PROPÓSITO DAS ESCOLAS

João Ramos, deputado eleito por Beja (CDU)

A exclusão das escolas do Baixo Alentejo na lista de escolas a sofrer obras de requalificação e modernização fez estalar a polémica com os deputados de Beja a trocar acusações entre si.

Ainda antes da publicação em Diário da República desta lista, o que aconteceu ontem, já Pedro do Carmo, deputado eleito por Beja pelo PS desabafava nas redes sociais que o "preconceito ideológico foi superior à vontade de concretizar uma solução que resolvia os problemas dos estabelecimentos de ensino referenciados no Baixo Alentejo como necessitados de intervenções de manutenção ou de requalificação" tudo porque "as maiorias da CDU nas Comunidades Intermunicipais inviabilizaram a possibilidade dos Autarcas poderem recorrer a financiamentos comunitários de 1 milhão de euros em que teriam de comparticipar com 75 mil euros".

Com a publicação do despacho publicado ontem, que autoriza a celebração dos Acordos de Colaboração com Municípios tendo por objeto a requalificação e modernização de infraestruturas educativas e formativas com 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e secundário nos Pactos para o Desenvolvimento e Coesão Territorial, Nilza de Sena, deputada por Beja eleita pelo PSD constatou a ausência das escolas do Baixo Alentejo e lançou duras críticas aos deputados do PS e do PCP, Pedro do Carmo e João Ramos, "por não terem feito nada" para resolver os problemas das escolas secundárias de Serpa e de Odemira, que já chegaram a ser encerradas pelos pais dos alunos por falta de condições e cuja lista de escolas a intervencionar pelo governo não contempla.

O PCP rejeita porém as críticas de Pedro do Carmo. Em comunicado os comunistas defendem que as declarações do deputado socialista "não correspondem de todo à verdade dos factos", já que a "CIMBAL – Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo não teve, nem tem, nenhuma decisão que inviabilize qualquer investimento, antes pelo contrário, tendo deixado aos municípios respectivos as decisões que melhor acomodassem as suas propostas. Esta posição, contrariamente ao que é afirmado, não foi imposta mas contou, isso sim, com o acordo de todos os municípios, onde se incluem naturalmente os de gestão do PS na CIMBAL."

Para o PCP de Beja as críticas de Pedro do Carmo surgem da "necessidade de fazer prova de vida e intervir com carácter sistemático na campanha eleitoral autárquica", concluindo que a questão da inclusão das escolas do Baixo Alentejo nos planos do governo de modernização e requalificação depende apenas do governo, cujas respostas as autarquias aguardam.

Para já e nestes planos ficam só abrangidos os concelhos de Castelo de Vide, Elvas, Évora, Marvão, Monforte, Portalegre e Viana do Alentejo, com mais de 8 milhões de euros de investimento disponível.

Imagem de capa da CDU.

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.