1 Março 2017      11:40

Está aqui

MESTRES NA ARTE DA FUGA

Respeitável público! Senhoras e senhores, meninas e meninos, sejam bem-vindos ao nosso magnífico espetáculo de fazer sumir milhões! Assistam a mais uma incrível fuga ao controlo do fisco. Atenção estimado público! Dentro de instantes 10 mil milhões de euros irão escapar sob o vosso olhar. E… já está! Já está! Que performance, verdadeiramente admirável. Portugal está boquiaberto de pé a aplaudir. Mas que atuação arrebatadora, um show como este só encontra rivalidade nas memoráveis atuações do Houdini, o Grande Mestre na Arte da Fuga.

Ah! Se não fosse tão trágico até teria a sua piada este discurso circense. No entanto, é por causa destes truques de ilusionismo financeiro que os mestres na arte de fuga ao fisco, corrupção  e branqueamento de capitais colocam Portugal preso por uma camisa de forças e suspenso por um cabo de aço a arder em chamas.

Tal como Houdini, também, estes mestres de evasão sabem iludir com inteligência e destreza. O que lhes vale mais fortuna do que fama, pois nunca chegamos a conhecer o rosto oculto por detrás de tão grandiosa atuação, habilidade que usam com extrema astúcia para escapar ao juízo da justiça.

Todo o espetáculo é pensado até ao ínfimo pormenor, as múltiplas cortinas de fumo que usam no decorrer das suas atuações são tão ofuscantes que permitem lançar uma dúvida permanente sobre quem está envolvido na produção e realização do espetáculo e quem são, afinal, os verdadeiros destinatários e beneficiários dos dividendos.

Ao contrário de outras atividades circenses, este tipo de espetáculo não traz nem magia, nem alegria para as famílias portuguesas, que diariamente lutam para garantir o seu sustento e defender a sua dignidade e bem-estar contra todas as formas de discriminação, exploração e opressão praticadas pelo poder político e financeiro.

Ora, como a chegada deste tipo de circo ao povoado não representa um facto extraordinário, antes pelo contrário, não deveria ser, então, anunciado de outra forma para que todos pudéssemos fugir? E que tal assim:

O circo chegou! Sejam bem-vindos ao nosso circo fiscal!

No picadeiro teremos domadores de ministros e secretários de estado; acrobatas, malabaristas e equilibristas políticos, abrilhantados por comentaristas.

A acompanhar todo o espetáculo teremos a orquestra cacofónica dos pernas de pau da comunicação social.

Teremos, também, números de ilusionismo inimagináveis e truques de magia sofisticados, onde banqueiros, gestores e políticos tentam escapar às algemas dos impostos e às amarras da justiça.

Nas jaulas não teremos tigres nem leões, teremos os cidadãos contribuintes agrilhoados à austeridade dos pactos de estabilidade financeira e consolidação orçamental.

No trapézio sem medo teremos a oposição, a pairar sem rede sobre a opinião pública e a estatelar-se no chão.

Neste circo os palhaços são o povo!

Ria quem puder, seja feliz quem for capaz...  

Imagem de capa do bomdia.eu

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.