18 Julho 2016      17:05

Está aqui

A JUVENTUDE COMO OPORTUNIDADE E SOLUÇÃO

"VISÃO PERIFÉRICA"

Nos dias que correm, os países europeus, e muito em particular Portugal, lidam com a inversão da pirâmide etária e o consequente envelhecimento da população, pelo que é necessário e preponderante que as organizações ajustem as suas politicas a esta realidade.

 

Se por um lado, o envelhecimento da população convoca o papel do Estado Social, por outro também exige que se criem urgentemente condições para fomentar o surgimento de oportunidades nas diferentes aceções socais em que desenvolvemos a nossa vida civil. 

 

Neste caso, revestem-se de particular importância as politicas conduzidas a nível do interior português, mais em particular o papel que pode ser desempenhado pelos executivos camarários para atrair e fixar populações jovens.

 

Porém, deparamo-nos em muitos casos, com um evidente desfasamento entre quem decide e executa o dia-a-dia junto das populações locais, o que denota uma clara inadaptação a uma nova realidade social. A juventude enfrenta assim, muitas vezes, um estrato social, imbuído em preconceitos generalizados e que continua a resistir à mudança, mantendo um pensamento “inside the box”.

 

O mundo digital e a geração que cresceu com ele, elevou exponencialmente as exigências da vida em sociedade, já que tudo é mais rápido e célere, mas também efémero. Porém, factualmente, cedo se percebe que esta tónica é responsável pela criação de mais oportunidades, onde antes não as existiam, criando uma receita para um mundo global e perfeitamente sincronizado.

 

Vamos assistir a uma juventude que irá envelhecer mais tarde, exaltando uma constante atualização a nível do conhecimento/saber e a nível da formação pessoal, estando certo que isso irá contribuir eficazmente para uma sociedade com menos assimetrias sociais e económicas.

 

Mas para que isso aconteça é perentório que os agentes políticos locais abram a mão à sua frugal atividade e pensem numa ótica de pluralidade politica e de comparticipação de todos os cidadãos envolvidos nos municípios. O conceito de inclusão social nas decisões politicas com o objetivo de integrar as pessoas nas decisões, é fundamental para fazer das oportunidades, um êxito.

 

Devemos confiar no papel da juventude, no agora, fruto da sua criatividade, adaptabilidade, flexibilidade e resistência a situações de stress. É necessário que os jovens façam hoje, parte ativa do presente, ajudando a construir os sonhos do amanhã numa sociedade que prevejo mais justa, respeitadora, solidária e equilibrada.

 

Por fim, não há fórmulas mágicas, mas acredito veemente no papel que nós, jovens, podemos ter, enquanto cidadãos ativos e com mente aberta, cultivando uma atitude e estado de espirito mais tolerante e envolvente para com o meio que nos rodeia.

 

Créditos da Imagem aqui.

 

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.