21 Janeiro 2017      11:36

Está aqui

FORTALEZA DE JUROMENHA ABANDONADA PELO GOVERNO

Em 2016 foi apresentado o Revive, programa lançado pelo Governo para recuperar e valorizar património histórico através do turismo. O Estado tem como objetivo integrar no Programa Revive um conjunto de edifícios, entre mosteiros, fortes, antigos quartéis ou conventos que, sem utilização, que têm sido condenados ao abandono e alguns estão em estado de ruína. A recuperação dos edifícios será feira por privados, através de concessões, estimando-se um valor de cinco milhões por edifício, com um valor final de cerca de 150 milhões de euros. Depois de feitos os concursos, os espaços abrirão portas como hotéis, restaurantes ou até museus.

Numa primeira fase de apresentação do Programa REVIVE, constava na listagem de imóveis do Estado a concessionar a privados a Fortaleza de Juromenha (Alandroal).

Identificado como projeto 14 – Fortaleza de Juromenha (Alandroal), descrevia o seguinte:

“Segundo os especialistas, “É um caso de estudo, um modelo de evolução da fortificação dentro da Península Ibérica. Nas ruínas é possível ler, numa conjugação rara, a série continua dos períodos históricos – medieval e moderno, islâmico e cristão, de taipa, de pedra, vertical e horizontal – numa sintonia de numerosas e fortes torres, em contraste com poucos, mas robustos e extensos baluartes...”.

Dada a sua situação em plana raia fronteiriça passou de mãos várias vezes. só sendo recuperada definitivamente em 1808. A partir de então foi entrando em progressiva decadência, e em 1920 ficou despovoada. No ano de 1950 a Direcção-Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais iniciou obras de recuperação do espaço, numa campanha que se prolongou até 1996. “ 

Verifica-se que no documento final divulgado pelo Turismo de Portugal, onde consta a lista dos monumentos que vão ser abrangidos pelo Revive, já não consta Fortaleza de Juromenha (Alandroal).

É com estranheza que se verifica esta situação. Não parece que exista uma justificação plausível para ter sido retirado este importante monumento do concelho do Alandroal.

Quais as razões que levaram a retirar a Fortaleza de Juromenha (Alandroal) da lista final dos monumentos que vão ser abrangidos pelo Revive?

Caso o investimento não venha a ser realizado por privados ao abrigo do programa Revive, como pretende o Governo fazer face ao financiamento para a recuperação deste monumento?

São perguntas que gostava de ver esclarecidas.

 

Imagem de i1.trekearth.com

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.