21 Abril 2017      10:51

Está aqui

BIOGRAFIA DE ANTÓNIO ARNAUT APRESENTADA EM REGUENGOS DE MONSARAZ

António Arnaut, considerado o “pai” do Serviço Nacional de Saúde (SNS), vai estar presente no dia 25 de abril, pelas 17h30, na Feira do Livro de Reguengos de Monsaraz para a apresentação da sua biografia, um livro da autoria dos jornalistas Luís Godinho e Ana Luísa Delgado, no mesmo dia em que é homenageado pelo município alentejano com a Chave de Honra.

O livro “António Arnaut – Biografia” revela os meandros do processo da criação do SNS, incluindo a chegada acidental de António Arnaut a ministro dos Assuntos Sociais, as divergências políticas que levaram à rutura do Governo de coligação entre PS e CDS por causa do SNS e um pedido especial feito pelo governante a um “amigo fraterno” para que o despacho em que abre os serviços médicos a todos os cidadãos fosse publicado em Diário da República antes da queda do Executivo.

O projeto idealizado e concretizado por Arnaut permitiu a milhões de portugueses, que nasciam e morriam sem ter acesso a cuidados médicos, passarem a dispor de um Serviço Nacional de Saúde geral, universal e gratuito. “António Arnaut tem o seu nome indelevelmente ligado ao Serviço Nacional de Saúde não apenas como deputado constituinte, mas como governante e depois como paladino ao longo das décadas na defesa do que é a efetivação do direito fundamental dos portugueses à saúde”, frisa o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, num depoimento incluído na biografia.

Nascido numa família humilde de uma pobre aldeia do interior beirão, António Duarte Arnaut ficará para sempre ligado a alguns dos momentos mais decisivos da História contemporânea portuguesa. Membro ativo da oposição à ditadura salazarista, foi o primeiro a assinar a ata fundadora do Partido Socialista, em 1973. Eleito deputado nas primeiras eleições pós-25 de Abril, é ele quem lê, emocionado, no plenário da Assembleia Constituinte, o texto da primeira Constituição da República Portuguesa aprovada em democracia.

Grão-Mestre do Grande Oriente Lusitano entre 2002 e 2005, é também um autor profícuo, tendo publicado mais de três dezenas de títulos, desde os “Versos de Mocidade”, obra de estreia em 1954, até “Era um Rio e Chorava – 80 Poemas para 80 Anos”, publicado em 2016. “Costuma dizer que é nos livros que se assume e resume e que, por isso, quem o quiser conhecer melhor terá de o ler. Esperamos que esta biografia possa ajudar a tornar melhor conhecida a vida e obra desta figura marcante da História portuguesa”, escrevem os autores do livro na introdução a “António Arnaut – Biografia”.

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.