30 Novembro 2020      10:16

Está aqui

Beja reúne fotografias de artistas para celebrar o fado e o cante alentejano

O município de Beja, com o objetivo de celebrar o fado e o cante alentejano que foram elevados a Património Cultural e Imaterial da Humanidade pela UNESCO, vai dedicar uma exposição fotográfica intitulada “Beja – Terra Sonora”, que estará em exposição até 15 de janeiro de 2021, no Centro UNESCO para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial.

A exposição reúne cinco fotógrafos, Ricardo Zambujo, Susana Teixeira, Miguel Valente, Ana Espinho e José Espinho, que “retrataram aqueles que são os embaixadores locais do fado e do cante”, refere o município em comunicado, citado pelo P3. Foram fotografados 19 grupos corais, 20 artistas, entre eles fadistas, cantadores e músicos do concelho de Beja, entre agosto e setembro de 2020.

Em declarações ao P3, o fotógrafo pacense Ricardo Zambujo refere que “fotografar estes grupos foi uma experiência estranha devido à covid-19”. Além disso, “os grupos corais, que são compostos por um grande número de pessoas, não ensaiavam desde o início da pandemia e muitos hesitaram em reunir-se.” Por esse motivo, grande parte das pessoas foram fotografadas no exterior.

Ricardo chama ainda a atenção para a presença de muitos jovens entre os artistas retratados. “O cante alentejano estava em decadência, não era visto pelos jovens como parte da sua cultura. Hoje, graças à elevação a Património Cultural e Imaterial da UNESCO e aos esforços que têm sido feitos pelo município nas escolas, que também ensinam o cante, já muitos jovens integram esses grupos”, menciona.

A exposição inclui 40 a 50 fotografias. “Foi difícil escolher quais deveriam integrar, uma vez que cada fotógrafo só podia incluir uma imagem de cada artista. Foi um desafio, mas foi uma experiência engraçada”, lembra o fotógrafo.

 

Fotografia de Ricardo Zambujo

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.