18 Maio 2017      12:17

Está aqui

AVENTURA R4 POR TERRAS DE MONTEMOR-O-NOVO, PARAGEM OBRIGATÓRIA

Texto: Victor Lamberto     |   Fotografias: J.S. Santos, M.C. Jorge & V. Lamberto
 
Montemor-o-Novo, Quartel dos Bombeiros, 6 de Maio, 9:00 – estas foram as coordenadas iniciais para mais uma etapa dos "Eat-inerários Slow @ Alentejo": o “II Passeio em terras de Montemor-o-Novo, paragem obrigatória”, que pretendeu proporcionar a (re)descoberta, a uma descontraída comitiva, de um pouco mais de um território cativante já visitado no último Natal, numa aproximação baseada no conceito Slow (parceria com o Slow Food Alentejo).
 
Nesta jornada, e uma vez mais, a descontraída e convivial caravana familiar foi conduzida pela R4 do comandante dos montemorenses bombeiros (Luís Reis Paixão): iniciada com uma visita ao Mercado Municipal, uma cordial recepção oficial no Salão Nobre do quartel dos Bombeiros Voluntários de Montemor-o-Novo (com introdução ao SBV e à PLS e entrega de recordações aos convivas) e uma foto de conjunto com os anfitriões (Bombeiros, Câmara Municipal, União de Freguesias), comportou incursão pela longa e histórica N2, passagem por Santiago do Escoural, visita guiada (com piquenique incluído) à singular Gruta do Escoural, animado e saboroso repasto em espaço tradicional (em torno de cação frito e migas de azeitona com carniça, e mais alguns sabores), subida ao Castelo de Montemor-o-Novo (com visita guiada a espaços deslumbrantes), emocionante visitação à Associação 29 de Abril (e boleia a vários utentes, num passeio da caravana por Montemor-o-Novo, e uma inesquecível entrega de recordações aos convivas) e um exigente petisco de fim de tarde, tendo o epílogo ocorrido numa animada visita à XIV Feira do Pão e Doçaria (com uma inesperada, mas bem conseguida, interpretação do popular “Apita o comboio”, encenada pelo “Gang da Chamusca”)...
 
Desejando que esta segunda incursão por Montemor-o-Novo possa ter contribuído, com os seus momentos de (re)descoberta, degustação e convívio aprazíveis, para que Montemor-o-Novo passe a ser, cada vez mais, uma terra de paragem obrigatória, a organização agradece a todos os que a tornaram possível, com destaque para os convivas presentes (realce para Jorge Silva Santos e o “Gang da Chamusca”) e para os anfitriões que nos acolheram e apoiaram: Bombeiros Voluntários de Montemor-o-Novo (Carlos Bucha, Luís Reis Paixão), Câmara Municipal de Montemor-o-Novo (Posto de Turismo), União das Freguesias de N.Sra. da Vila, N. Sra. do Bispo e Silveiras (António Danado), Centro Interpretativo da Gruta do Escoural (Sónia Contador), Restaurante Centro Cultural do Reguengo (Idalina Banha), Associação 29 de Abril (Elsa Sousa), Telheiro da Encosta do Castelo (Ana Almeida), Luís Paixão, Danilo Pratas, DAC – Publicidade…
 
E suspeita-se que haverá um regresso a estas terras, pois ainda muito ficou por (re)descobrir e saborear... sempre num contexto Slow...
E a (re)descoberta de um outro Alentejo (e arredores), genuíno e de ”recantos” menos conhecidos prosseguirá, com uma incursão pela Raia/Raya, para celebração do São João/San Juan… Será, decerto, mais uma animada jornada familiar dos “Eat-inerários Slow @ Alentejo”!
 
CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.