21 Abril 2017      15:01

Está aqui

ASSOCIAÇÃO DE ESCRITORES DO ALENTEJO LANÇA NOVO PRÉMIO LITERÁRIO

O novo prémio literário que homenageia o romancista e contista alentejano já desaparecido Joaquim Mestre, daí ter recebido o seu nome, é lançado nas comemorações do Dia Mundial do Livro, a 23 de abril, e visa promover, defender e valorizar a Língua Portuguesa e a Identidade e Diversidade cultural da Região Alentejo, as suas tradições, incentivar a Criação Literária nas modalidades de conto e romance e o gosto pela Leitura e pela Escrita.

O prémio literário de 3 mil euros é instituído pela ASSESTA, a Associação de Escritores do Alentejo e tem o apoio da Direção Regional de Cultura do Alentejo, que assegura o montante do prémio e da Câmara Municipal de Beja.

O regulamento da primeira edição do Prémio Literário Joaquim Mestre pode ser visto aqui.

Joaquim Mestre, natural da freguesia da Trindade, concelho de Beja, nasceu em 09 de fevereiro de 1955 e faleceu, em Lisboa, a 3 de maio de 2009. Era licenciado em História e Pós-graduado em Ciências Documentais. Foi bibliotecário na Biblioteca Municipal de Beja – José Saramago, da qual foi diretor entre 1993 e 2009, tendo contribuído, decisivamente, para criar um novo paradigma dos serviços de biblioteca em Portugal e para colocar Beja e o Alentejo no mapa do universo cultural e literário português.

Ao longo da sua vida, publicou várias obras sobre a história local e o património, artigos variados em revistas e jornais, criou e dirigiu a revista “Rodapé” (Revista de literatura da Biblioteca Municipal de Beja). No entanto, foi como romancista e contista que se notabilizou no panorama literário português, tendo publicado várias obras: O Livro do esquecimento: contos do maravilhoso e do sobrenatural (2000); A Cega da Casa do Boiro (2001); O Perfumista (2006); A Imperfeição do Amor (2007) e o Breviário das Almas (2009), este último distinguido com o Prémio Manuel da Fonseca.

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.