6 Janeiro 2017      12:05

Está aqui

2017: UM ANO DE EXPECTATIVAS E DE INCERTEZAS

"O ALENTEJO E O MUNDO"

O ano de 2016 deixou no ar uma enorme incerteza sobre o que será o futuro do planeta. Em Portugal, o ano trouxe-nos a celebração do 1ª campeonato da Europa de Futebol e uma gerigonça que lá vai passando entre os pingos da chuva. O actual Governo aprovou o Orçamento para 2017, tomando opções diárias e semanais para que a extrema esquerda não lhes tirasse o tapete e assim o governo PS continua a manter na gaveta as grandes opções estratégicas para o médio/longo prazo do País.                                                                        

Sendo um ano de Autárquicas, não será mais do que um ano em que os Portugueses continuam a observar com grande expectativa o estado desta coligação parlamentar de Esquerda.                                                                                                                                             

De referir também, a apreensão que os Mercados têm sobre os juros da dívida Portuguesa a 10 anos que já ultrapassara o limite dos 4%, o que poderá colocar em causa a avaliação positiva que a única agência de rating (DBRS) tem sobre Portugal. Desejo seriamente que a DBRS mantenha uma avaliação superior ao “lixo” sobre nós. Pois não quero imaginar como pode Portugal financiar-se nos Mercados a taxas suportáveis se o BCE deixar de nos comprar dívida pública.  

 

A nível internacional a incerteza aumenta. 2017 será um ano de grande expectativa geopolítica, económica, diplomática, militar e financeira. Não invejo nada as responsabilidades que o Eng. António Guterres enfrentará na ONU com dossiers como a Síria, os refugiados, o Iémen, Trump, Israel/Palestina, o Sudão do Sul e a confusão que será o jogo do “quem-mais-manda-aqui” no Conselho de Segurança.                                             

O fenómeno Trump também trará sérias dúvidas sobre os tratados com a Europa e com o Pacífico, as questões ambientais, a sua relação com a Rússia, a política de migrações e a antiglobalização.                                                                                                                                   

Theresa May tem até ao final de Março para invocar o artigo 50º do Tratado de Lisboa, para oficializar a saída do Reino Unida da União Europeia. Não havendo ainda qualquer previsão de quanto tempo demorará a sair e quais os prós e contras que a União Europeia irá negociar com o governo do Reino Unido.                                                                                          

2017 será um ano de eleições na Holanda, França e Alemanha onde os extremista têm cada vez mais força, podendo um resultado imprevisto resultar numa “bomba política” no seio do velho continente.

Não sei a resposta sobre o que nos espera este ano. Mas estou certo que em 2018 teremos um Mundo diferente, espero é que para melhor. Valha-nos o Papa Francisco, pois mais do que um Líder religioso e espiritual, tem demonstrado enormes qualidades diplomáticas em busca da Paz e da harmonia entre os Povos.

Desejo, por fim, um ano cheio de saúde e felicidades para todos os leitores e que o Tribuna do Alentejo continue a revolucionar a forma positiva como se pratica o jornalismo na nossa região Alentejana!

 

ILUSTRAÇÃO de HéLDER OLIVEIRA para jornal expresso

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.